Caro amigo,

Ultimamente eu não ando muito bem, e nem mesmo sei qual é o motivo. Mas eu não quero tentar encontrar explicações para sentimentos que nunca parecem fazer sentido. 

Eu só queria dizer que carregar toda essa angústia dentro do peito não é tarefa fácil, e todos os dias me pergunto até quando. Até quando meus pés continuarão a caminhar.

Por que é tão difícil dar dois passos em linha reta sem tropeçar? Por que tudo parece ser uma grande brincadeira de mau gosto?

Às vezes a angústia é tão forte, e meu peito fica tão pesado e tão cheio de sentimentos ruins, que sinto que vou cair no chão para nunca mais levantar. Como uma tartaruga com o casco para baixo.

Mas por que eu ainda não caí? Não seria mais fácil desabar, se eu já estou sempre no chão?

Além da dor, existe a náusea. Eu queria poder acordar e não sentir meu estômago se revirando. Eu ando sem conseguir comer nada de manhã, porque sempre acordo enjoado. Enjoado de tudo o que de ruim há em meus dias.

Eu não sei falar. Eu não sei agir. Eu não sei pensar. Eu não sei fazer absolutamente coisa alguma. Como um vaso pode ser tão quebrado assim? 

As pessoas me perguntam por que eu estou triste, e eu nunca posso responder. Porque minha resposta não faria sentido. Eu não posso dizer que estou triste por algo que não sei. Eu só não estou me sentindo muito bem.

Você lembra o quanto eu gostava do Natal? Para mim, essa época sempre foi sinônimo de felicidade.

Agora? Não há presentes, sorrisos ou reencontros. Não há felicidade, esperança ou sonhos. Não existe Papai Noel e nem nunca existiu.

Eu sou a árvore de natal em que faltam presentes. Em que não há enfeites coloridos, bolas ou laços. Sem folhas ou correntes. Apenas galhos secos e partidos.

Meus dias são sonhos despeçados de criança, ao descobrir que Papai Noel não existe.

Algumas pessoas dizem que basta ter força de vontade para conseguir fazer o que quiser. Que apenas os fracos não conseguem.

Se eu continuo de pé, então acho que sou bem forte, não é? Mas é errado julgar as pessoas quando há algo quebrado dentro delas. Algo quebrado e que não pode ser colado.

Às vezes os pensamentos ruins aparecem, tão fortes, que eu preciso cantarolar uma música bem alto para eles irem embora.

Mas minha voz anda tão fraca ultimamente. Acho que não vou conseguir cantar por muito tempo.

Com carinho,
M.