No dia em que você nasceu, foi um dia como qualquer outro. Não houve festa, sinos badalando na igreja nem fila de presentes na porta de sua casa. Não importa se você pensa que foi um dia especial, várias pessoas nasceram no mesmo dia e não houve nada de notável em sua chegada ao mundo.

Na verdade, há um detalhe que nunca contaram para você, mas que assombra seus dias desde o início: você foi amaldiçoado. Devo admitir que isso sim é algo especial. Quantas pessoas você conhece que foram amaldiçoadas ao nascer?


Mesmo sendo um detalhe único em sua vida, não acho que seja uma história muito feliz para contar aos seus amigos. Você é como um jovem porco nascido com duas cabeças, ou qualquer animal com algum tipo de anomalia estranha, que as pessoas sentem pena mas não têm vontade de chegar perto. Consegue sentir sua sina, essa aura estranha que paira sobre você e que parece não sair jamais? Agora ela tem explicação: suas três maldições.

Ao nascer, alguém sussurrou palavras terríveis em seus pequenos ouvidos, que adentraram seu cérebro e nunca mais saíram. É como aquele parente distante que chega em sua casa para passar férias e parece nunca mais ir embora. Você até tenta pedir com delicadeza, mas ele não se importa e continua a importunar sua vida. O problema é que em casa você pode se esconder em seu quarto, ou mesmo fugir para algum lugar. Mas seus problemas estão dentro de você, e mesmo que corra para sempre, eles ainda estarão em seu íntimo. Você está podre por dentro e só consegue caminhar porque tem muita força de vontade.

A primeira maldição é: você nunca vai gostar de si mesmo. Essa é engraçada, porque você nem é a pior pessoa do mundo, mas é claro que se sente assim o tempo todo. Temos que concordar que você é estranho, esquisito e está longe de ser o cara mais bonito do mundo. Mas já percebeu que existem pessoas muito piores, que todos os dias acordam e se sentem bem consigo mesmas, se achando bonitas e felizes? Você nunca vai se sentir assim.

Eu lembro o dia em que você saiu com aquela moça que você ama, que nunca foi nem nunca será romântica, mas se esforça de forma grosseira e peculiar. Ela virou para você e disse: "Eu podia estar saindo com qualquer cara, inclusive alguém mais bonito do que você, porque tem muitos por aí assim. Mas eu estou aqui com você porque eu te amo e não quero estar com mais ninguém".

E é claro que você só ouviu a primeira parte, porque na parte do "eu te amo" seus ouvidos já haviam parado de compreender as palavras. Na sua cabeça doentia, ficou registrado de uma forma bem diferente: "Você é o cara mais feio da face do planeta, mas eu tô aqui com você. Percebe o sacrifício que eu tô fazendo? Então beija meus pés e me idolatra pra sempre". Foi um elogio, um baita elogio vindo da moça. Mas você não ouviu, mesmo que goste pra caramba dela.

Eu não preciso me alongar, pois você conhece essa maldição muito bem. Você vai seguir odiando cada partícula de seu ser, se odiando, se odiando, se odiando. E se escondendo. E tendo medo de tudo pois nunca se sente capaz. E sempre querendo fazer mal a si mesmo. E não deixando as pessoas verem quem você realmente é. Mas nem você sabe quem você realmente é.

Sua segunda maldição é: você nunca vai se sentir bem em lugar nenhum. Sabe quando você está em casa e sente que vai enlouquecer? Então você sai e o único desejo é voltar para casa? Sua vida é essa, uma insatisfação constante.

Vamos ser mais claros. Sabe quando você sai com seus amigos, e ainda assim não consegue sentir que eles são seus amigos? Você sente que quer estar com eles, mas não está feliz estando com eles, e não sabe o que fazer? Exatamente isso. Não importa se o lugar é agradável e bonito, se as pessoas gostam ou não de você. Não interessa se tudo está bem e nem mesmo se alguém diz que ama você. Você nunca vai acreditar.

Fico pensando naquele dia em que você estava naquela festa, com aquelas pessoas, e começou como o melhor dia da sua vida. No fim da noite, no escuro, você só conseguia pensar o quanto tudo aquilo era falso e vazio, e que estaria sozinho logo que acabasse. E tudo o que você conseguiu fazer foi pegar os óculos escuros na mochila e usa-los na noite estrelada, para esconder as lágrimas que escorriam ao lado de seus amigos. Sim, você chorou enquanto dançava em uma festa no meio da rua. Eram pérolas que escorriam sem valor para ninguém.

Foi uma cena patética, presenciada apenas por você mesmo. Mas você não tem culpa, é claro que não, pois a culpa é de sua maldição. Você não consegue ficar feliz perto das pessoas, ou alegre pelos cenários da vida, porque você acha que não pertence a lugar algum e sabe que todas as pessoas vão desaparecer. A única lembrança gerada pela presença de seus amigos é a falta que eles irão fazer quando forem embora. E eles vão embora em breve. Todos vão.

Sua terceira e última maldição é: você nunca vai conseguir falar o que sente. Não basta você ser tão ferrado na vida, ser tão infeliz e miserável, você tem que estar fadado a não conseguir abrir os lábios e colocar para fora toda essa angústia que existe em seu peito. Percebe o quanto isso é irônico? Eu vejo a ironia, e estou rindo.

O mais engraçado é quando você está triste e as pessoas perguntam que merda há com você, e não há nada a dizer além de "estou bem". Não, garoto, não está nada bem, mas você não sabe falar, você não consegue. As palavras ficam agarradas em sua garganta, e você nem sabe por onde começar. Mesmo que existam pessoas que se importam, que estão sempre prontas para ouvir suas lamúrias.

É como aquela carne horrível, fibrosa e intragável, que às vezes vem parar em nosso prato. Você coloca na boca e mastiga, mastiga sem parar, mas ela não se desfaz, não se parte em pedaços, mesmo que você tente. E você tenta pra caramba, mas ela continua sendo algo horrível em sua boca. O problema é que você é educado demais para cuspi-la, e continua mastigando até que não aguenta mais e engole. Você quase morre engasgado, mas engole assim mesmo. A carne é toda a sua tristeza e a sua angústia, que você não consegue colocar para fora e não tem outra coisa a fazer a não ser engolir.

Essa é sua vida. Acostume-se. Você está sempre procurando alguém para quebrar as maldições (mesmo sem saber), mas infelizmente essa pessoa parece não existir. Eu ia dizer que ainda assim existe o lado bom de cada maldição (como quando você enxerga a beleza nos pequenos detalhes, ou quando aproveita cada segundo das situações felizes, ou quando às vezes consegue escrever o que sente), mas isso não está importando muito agora.

Tem um zumbido soando em sua mente e impedindo que o lado bom apareça. Você até tenta mas não consegue. É aquele mosquitinho chato que não vai embora de jeito nenhum. Só tenta manter a calma, está bem? Se o zumbido ficar alto demais você procura ajuda.

Desculpa eu contar sobre todas essas maldições, mas acho que estava na hora de conhece-las. Não acho certo uma pessoa viver sem saber o que está acontecendo, mesmo que você prefira a ignorância às verdades da vida. Quem sabe você não aproveita esse conhecimento e tenta melhorar a situação? É, eu sei que você não vai conseguir fazer isso. Só toma cuidado pra vida não te amaldiçoar mais ainda. Desejo a você todo o sucesso do mundo.